Cinco homens foram condenados por assassinatos de mulheres em 13 dias, entre os dias 12 e 25 de maio, pelo Judiciário cearense. Os casos foram julgados pelo Tribunal Popular do Júri, que tem a atribuição para julgar crimes dolosos (com intenção) contra a vida, sendo eles tentados ou consumados.

Os casos aconteceram em cidades e datas diferentes do Ceará, entre os anos de 2019 e 2021, e as penas variaram entre 16 e 30 anos de prisão.

Quatro dos cinco crimes envolveram um relacionamento entre o assassino e a vítima, sendo dois deles com a vítima morta a tiros. Entre os crimes, aquele com maior pena foi o do vaqueiro José Pereira da Costa, conhecido como Zé do Valério, que ficou marcado pela perseguição de forças de segurança do Estado por quase três meses.

No dia 13 de janeiro de 2021, a estudante de fisioterapia Maria Efigênia Soares, de 28 anos, foi brutalmente morta, após o motorista de aplicativo Wando Cordeiro Vasconcelos, de 35 anos, não concordar com a gravidez da mulher. Wando atraiu a vítima para uma conversa particular sobre a sua gestação e matou a vítima asfixiada, incendiando o corpo em seguida. O motorista ocultou o corpo próximo a BR-116, na cidade de Chorozinho.

Fonte: O Povo

PODCAST MAIS SAÚDE – Edição de 19 de março, com Paulinho Neto