Projeto “Agroecologia contra Fome” distribui 1500 cestas de alimentos para famílias baianas

(Foto: Reprodução)

Na última quinta-feira (18), a cidade de Salvador (BA) recebeu a campanha Agroecologia contra Fome, projeto social que entregou 731 cestas agroecológicas para famílias carentes da periferia da capital baiana.

A iniciativa é do Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais (SASOP), que distribuiu 500 cestas para o assentamento Quilombo Paraíso, e 231 para o Periferia Viva, movimento social que atende os bairros de Plataforma, Federação, Cajazeiras e Itapuã.

Anúncio

De acordo com o Sasop, ainda faltam 700 cestas a serem distribuídas por Salvador nos próximos dias, que irão beneficiar famílias das comunidades de Plataforma, Boca do Rio e Fazenda Grande 4.

Ao todo, mais de 3 mil famílias de baixa renda e em situação de vulnerabilidade vão receber alimentos advindos da agricultura familiar e camponesa: Sertão do São Francisco, Baixo Sul, Vale do Jiquiriçá, Portal do Sertão e Sisal – somando um total de mais de 90 toneladas de alimentos distribuídos.

Além da distribuição farta de comida, essas famílias poderão contar com alimentos cultivados sem o uso de agrotóxicos, frescos e de qualidade, ao passo que a rede de apoio fortalecerá os agricultores familiares e os camponeses da zona rural baiana.

Segundo um estudo do Sasop, 70% dos alimentos produzidos no Brasil provêm da agricultura familiar camponesa, garantindo a diversidade alimentícia no prato do povo brasileiro.

Levando isso em conta, a iniciativa busca fortalecer a comercialização dos alimentos produzidos por esses agricultores, garantindo renda para essas famílias rurais. Por exemplo, 13 toneladas de arroz e de feijão foram adquiridos dos pequenos produtores.

Na cesta agroecológica terá café camponês, flocão e outros derivados de milho criolo, além de farinha e derivados da mandioca, verduras, frutas e tubérculos (como a batata e o inhame).

Os alimentos são distribuídos em parceria com a campanha “Brasileiros pelo Brasil”, da Fundação do Banco do Brasil.

No ano passado, o projeto levantou 24 toneladas de comida em 15 mil cestas para 13 mil famílias nordestinas.

Fonte: Razões Para Acreditar