(Foto: Divulgação)

Milhares de peixes apareceram mortos nesta sexta-feira (17) em um trecho do Rio Cocó que passa por baixo da Avenida Presidente Costa e Silva, no Bairro Jangurussu, em Fortaleza. O caso foi registrado por moradores do bairro, que se assustaram com a situação.

A Secretaria do Meio Ambiente do Ceará disse que já tomou conhecimento do caso e que, juntamente com a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), analisa a ocorrência e busca a causa do problema.

A secretaria também explicou que há vários fatores que podem causar mortandade de peixes e que alguns deles estão relacionados à poluição e/ou eventos naturais.

Um vídeo enviado ao g1 mostra milhares de peixes mortos, boiando na superfície do rio. Moradores disseram que a mortandade não costuma acontecer, mas acreditam que foi ocasionada devido a dejetos jogados no trecho do rio.

“Aqui todos os dias vem muitos caminhões jogar fezes aqui. É tanto que você não vê água, você vê lama. Os peixes não conseguem respirar porque realmente são muitas fezes que são jogadas. Isso aqui é uma tristeza. É o meio ambiente que você está vendo morto nessa situação. É muito triste ver isso aqui, isso aqui dói no coração da gente, é muito triste”, disse uma moradora do bairro.

Outra hipótese levantada por moradores do que poderia ter ocasionado a morte dos peixes seria a poluição vinda de uma estação da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). No entanto, a companhia informou que enviou uma equipe técnica ao local para analisar a ocorrência e descartou qualquer tipo de problema de poluição vinda de uma rede de esgoto no local.

Fonte: G1 CE

PODCAST MAIS SAÚDE – Edição de 19 de março, com Paulinho Neto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui