(Foto: Divulgação)

O ex-presidente Lula (PT) disse que, em um eventual futuro governo, vai tentar implementar o orçamento participativo, mecanismo governamental que permite que cidadãos influenciem ou decidam sobre a destinação de verbas públicas.

A sugestão foi feita durante entrevista com veículos da mídia independente e youtubers, na manhã desta terça-feira (26). Lula fez a sugestão como forma de acabar com o esquema de emendas parlamentares sigilosas adotado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Quando estivemos no governo, não tínhamos condição de criar o orçamento participativo, o que vamos tentar agora como forma de acabar com o orçamento secreto. Vamos tentar criar um jeito de a sociedade participar do orçamento. É uma tarefa difícil, mas vamos ter que encontrar um jeito de fazer”, disse o ex-presidente.

“Para quem não sabe, o orçamento participativo foi uma revolução criada a partir pelo PT, a partir de 1982, que fazia o povo participar da elaboração do orçamento da Prefeitura. Era o povo que dizia o que queria: uma creche, uma escola, uma praça. Foi uma revolução extraordinária. A ONU adotou o orçamento participativo como modelo para países em desenvolvimento”, afirmou.

O ex-presidente apontou ainda a importância das conferências e conselhos de políticas públicas criados durante a gestão do PT no governo federal.

Fonte: Brasil de Fato