O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reprovou, nesta terça-feira (26), as contas do diretório nacional do PSDB referentes a 2016 e determinou que o partido devolva recursos aos cofres públicos por irregularidades identificadas na prestação de contas do partido.

Por unanimidade, os ministros Sérgio Banhos, Maria Cláudia Bucchianeri, Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes, Mauro Campbell Marques e Edson Fachin acompanharam o voto do relator, ministro Benedito Gonçalves.

O relator votou no sentido de determinar a devolução de R$ 4,1 milhões à União, com multa de 8% sobre esse valor, além da aplicação de R$ 1,1 milhão em um fundo de apoio a candidaturas femininas. Segundo o relator, vários gastos que foram considerados irregulares pela equipe técnica do Tribunal estavam amparados em notas fiscais idôneas.

DIALOGO MAIS – 28 DE JUNHO DIA DO ORGULHO GAY