Servidores reivindicam seus pagamentos em atraso. A reunião aconteceu no auditório da Câmara Municipal.

Na tarde desta segunda-feira, 19, em assembléia geral extraordinária de servidores municipais, foi determinada a paralisação por tempo indeterminado até que os pagamentos em atraso sejam pagos. A paralisação terá início na próxima quinta-feira, 22, e reúne servidores dos Caps, UPA e alguns servidores efetivos do Hospital Regional de Iguatu.
Os servidores da UPA e nos Caps não receberam os salários de novembro e estão sem data para receber o mês de dezembro.
Além do pagamento de novembro os servidores exigem uma data para o recebimento do pagamento de dezembro e o décimo terceiro.
Fátima Siqueira Lopes, presidente do sindicato dos servidores públicos municipais de Iguatu, SPUMI, lamenta a decisão. “A gente sabe que nessa época todo mundo tem mais compromissos financeiros a pagar, por ser fim de ano e é lamentável uma situação de atraso como essa”, afirma Fátima.
A secretária de saúde, Vanderlúcia Lobo, afirma que o município não teria recebido repasses federais e por isso o pagamnto não foi efetuado, mas tão logo o recurso for depositado os pagamentos serão feitos.

O atraso tem provocado revolta entre os servidores, que alegam ser vítimas da desorganização da prefeitura, que não se programa para esses pagamentos. “Infelizmente a gente tem que passar por isso, mesmo com a lei afirmando que nossa data-base, nosso pagamento, é até o dia 5 de cada mês e nós não podemos pagar pela falta de organização deles”, afirmou Juranilce Bezerra, servidora municipal.