(Foto: Divulgação)

Um pesquisador do Datafolha foi agredido enquanto fazia entrevistas para o instituto na tarde de terça-feira (20), em Ariranha (SP). Ele teve lesões na boca, apresentou dor no corpo, e foi encaminhado para o pronto-socorro da cidade, onde foi atendido e liberado.

O entrevistador contou que dois homens, que são pai e filho, se aproximaram dele e o ofenderam enquanto ele trabalhava. Quando virou de costas, eles o agrediram com chutes e socos.

“Era minha última entrevista do dia. Um senhor se aproximou e começou a me hostilizar, dizendo que queria responder a qualquer custo, dizendo que o pessoal estava pegando de um candidato específico, no caso citou o Lula. Pedi respeito e educação. Ele me provocou, começou a me chamar de vagabundo e disse que ia me esperar”, conta o pesquisador.

Outros casos

O Datafolha informou que se tornaram frequentes os relatos de pessoas que passam gritando ou tentando filmar os entrevistadores como forma de intimidação. Segundo o instituto, a maioria dos agressores se identifica como eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL).

De acordo com o instituto, apenas no último dia 13, houve dez casos de agressões verbais e tentativas de intimidação em municípios de diferentes regiões do país, em um grupo de 470 pesquisadores. Foram registradas ocorrências em São Paulo, Minas Gerais, Alagoas, Maranhão, Goiás, Pará, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Fonte: G1

PODCAST DIÁLOGO MAIS – OS 200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui