ROGÉRIO CENI evita falar em acesso para a Série A Fabio Lima

Melhor equipe da Série B do Campeonato Brasileiro restando 17 rodadas para o fim da competição, o Fortaleza visita o CRB amanhã, em Maceió, na abertura da rodada 22. Uma nova vitória deixará o clube ainda mais perto do acesso para a primeira divisão, em que pese diretoria, jogadores e comissão técnica evitarem publicamente qualquer excesso de confiança diante da campanha.

Líder com 43 pontos, 10 de distância para o quinto colocado, o Avaí, o time também tem o maior número de vitórias (13), melhor ataque (33), melhor defesa (16) e o mais alto desempenho como mandante (75,8%).

Pelos números atuais do G-4 do torneio em sua 21ª rodada, 61 pontos são suficientes para uma equipe conseguir o acesso para a Série A, já que o Goiás, quarto colocado, tem aproveitamento de 52,4%. Projetando tal desempenho em 38 rodadas se chega justamente aos 61 pontos. Assim, restariam ao Fortaleza mais seis vitórias (18 pontos além dos 43). Ocorre que tal dado muda rodada após rodada.

Um outro aspecto é tomar como base a média histórica da Série B por pontos corridos, disputada desde 2006 e assim 64 pontos resolveriam a questão. Para chegar a tal número, o Tricolor teria que vencer mais sete partidas, somando 21 aos 43 atuais.

O outro cálculo, mais conservador, usa a estatística geral da competição projetada pelo site Chance de Gol, especializado em acompanhamento de classificações de campeonatos. Chegando aos 67 pontos (ou seja, mais oito vitórias, com 24 pontos) o Fortaleza, ou qualquer outra equipe, atinge 99.9% de possibilidade de acesso. Restam 51 pontos em disputa. São 17 jogos, oito em casa (Londrina Figueirense, Vila Nova e São Bento são os próximos quatro como mandante), e nove fora (CRB, Goiás, Criciúma, Sampaio Corrêa e Brasil-RS os próximos cinco como visitante). Atualmente o aproveitamento do Fortaleza é de 68,3%. Para conseguir o acesso na hipótese mais complicada, ou seja, ganhando oito confrontos, o time precisa de menos de 50% dos pontos em disputa.

Fonte: O Povo