Em Iguatu três suspeitos foram presos acusados de tentarem fraudar a prova objetiva do concurso público para soldado da Polícia Militar do Ceará. O certame foi aplicado em Iguatu e outras cinco cidades.

Conforme a investigação, um deles foi flagrado com câmera presa ao corpo e usando nome falso. Jadson Jesser Xavier da Silva, tentando se passar por candidato com identidade falsa e uma câmera fotográfica escondida, acabou descoberto antes de iniciar a prova no município de Iguatu.

Ainda em Iguatu foram presos Antônio Lucas Pessoa da Silva e Felipe de Oliveira Peixoto. Ainda segundo a investigação, os suspeitos seriam do estado de Pernambuco.

A banca organizadora do concurso, o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) atuou em parceria com o setor de inteligência da PM ao longo dos últimos dias no monitoramento de pessoas suspeitas de participarem de organização criminosa especializada em fraudes em concursos públicos.

Capital

Em Fortaleza, João Vitor Silva Ferreira tentou entrar na sala portando um celular, quando percebeu haver detectores de metais, pediu para ir ao banheiro e descartou o aparelho na lixeira. Os fiscais, que já monitoravam o suspeito, perceberam a manobra e chamaram a Polícia. No carro, foram encontrados outros equipamentos que seriam utilizados para fraudar a prova.

O concurso de soldado da PMCE tem mais de 75 mil inscritos que disputam mil vagas de contratação imediata e 500 de cadastro reserva para o cargo de soldado. São 850 oportunidades para homens e 150 para mulheres.