Há quatro dias consecutivos o Ceará registra pluviometria acima de 100 milímetros em pelo menos uma cidade. Além dos intensos volumes, a chuva também tem banhado diversas cidades de forma heterogênea. Igualmente há quatro dias as precipitações atingem mais de 65 cidades. Com isso, este se tornou o melhor início de novembro das últimas 5 décadas.

Essas chuvas, conforme explicam especialistas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ouvidos pelo Diário do Nordeste, já estavam previstas.

O meteorologista Flaviano Fernandes detalha que a atuação da La Niña tem contribuído para a ocorrência de chuvas no Ceará. No fim de outubro, ele antecipou com exclusividade ao Diário que a pré-estação chuvosa começaria de forma precoce.

Este prognóstico se confirmou. Outubro fechou com 88% acima da média e, novembro, em apenas uma semana já acumula 5 vezes o volume referente a média histórica mensal. Contudo, os dados são parciais e tendem a sofrer alteração ao longo do mês.

FORTES CHUVAS

Entre as 7 horas do domingo (6) e 7 horas desta segunda-feira, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) contabilizou chuvas em pelo menos 94 das 184 cidades do Estado.

Diferentemente dos últimos dias, quando as chuvas se concentram na porção Sul cearense, dessa vez os maiores volumes foram observados no Sertão Central e Inhamuns.

CINCO MAIORES ÍNDICES:

Morada Nova – 147,4 mm
Piquet Carneiro – 124 mm
Alto Santo – 117 mm
Acopiara – 113 mm
Jaguaretama – 112 mm

De sábado para domingo, as chuvas banharam 68 cidades, com destaque para o município de Novo Oriente, cuja precipitação foi na ordem de 111,5 milímetros. Já no dia 5, a Funceme contabilizou pluviometria em 83 cidades, com destaque para Aurora (127 mm). No dia 4, choveu em 85 municípios, tendo Campos Sales liderado com 146 mm.

Fonte: Diário do Nordeste

PODCAST MAIS ROCK – Novidades de Sheryl Crow, The Killers, Kasabian, Suede e Slipknot