O Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Infantil, localizado no Bairro Lagoa Seca, em Juazeiro do Norte, na região do Cariri, teve equipamentos furtados e outros destruídos. A suspeita da coordenação é de que o crime tenha acontecido na madrugada deste domingo (27). Trabalhadores do local perceberam a falta dos materiais de terapia, higiene e alimentos ao chegarem para trabalhar, na manhã desta segunda-feira (28).

A coordenadora da Unidade, Ivonete Sampaio, registrou boletim de ocorrência na delegacia de Polícia Civil da cidade. Ivonete acredita que o prejuízo da ação ficou em torno de R$ 10 mil. “Furtaram uma smart TV, dois roteadores e um monitor de computador. Destruíram material para terapia ocupacional – massas, tintas, areia especial, pinceis e papéis. Peças para uso específico de terapia também foram depredadas”, conta Ivonete.

O equipamento é o único da região do Cariri que presta atendimento especializado para 964 crianças com autismo, deficit de atenção e hiperatividade, esquizofrenia, dentre outros distúrbios.

“Estou com o coração dilacerado, muito triste. São crianças especiais, de famílias pobres, que precisam de atendimento psiquiátrico, psicológico e de terapia”, relata a coordenadora.

Os invasores arrombaram uma porta de madeira, nos fundos do imóvel, e fizeram cruzes no chão com fitas adesivas. Açúcar, café, macarrão e arroz foram derramados na cozinha. Salas foram reviradas, e a maca de atendimento médico depredada. “Pode ter sido um ato de revolta, com furto”, diz Ivonete.

Nesta segunda, ainda havia álcool em gel e tinta fresca sobre o chão. A unidade não dispõe de vigia e nem de equipamentos de segurança, como grades de ferro, cerca elétrica ou câmeras de videomonitoramento.

A delegacia informou que vai investigar o caso, após o B.O. passar por triagem, e que o delegado estaria disponível para entrevistas na manhã desta terça-feira (29).

Fonte: G1 CE