(Foto:Reprodução)
O Grupo Cordão de Ouro deste município e mais o de Fortaleza representarão a cultura nordestina no IV Festival Asa Branca, em Marselha, na França. O festival ocorre dos dias 13 a 16 de junho e visa a divulgar a cultura regional.

 

O evento é organizado pela Associação A Malícia da Capoeira, de Marselha. É durante a programação que são apresentadas atrações artísticas, culturais e desportivas, incluindo o batizado e a mudança de nível na capoeira. Na ocasião são colocados os apelidos de capoeira e a introdução dos convidados para que recebam sua primeira corda.

Segundo o mestre de capoeira José Jones Cruz Sousa, mais conhecido como Pretinho Jones, que irá representar o grupo, o Cordão de Ouro de Groaíras foi escolhido devido ao Projeto Mandiga na Ribeira, que ocorre bienalmente na cidade. Composto por aproximadamente 50 pessoas, o projeto leva a capoeira gratuitamente pra crianças, jovens, adultos e idosos.

Ele diz que esse grupo da terceira idade é um grupo especial, com atividades desenvolvidas especialmente para esse objetivo. “É uma terapia ocupacional com idosos e com atividades bem mais leves e voltadas para esse grupo”, afirmou. Segundo Jones, o sucesso da capoeira se dá devido à peculiaridade do jogo, que mistura dança e luta.

“Essa é a sedução inicial da modalidade. Quem joga capoeira às vezes dança, às vezes luta. A ocasião faz a definição. Além disso, está presente no país desde a época do Brasil Colonial, contando a história”.

Foco

No festival, a capoeira será o foco. O mestre administrará aulas para 100 crianças francesas entre quatro e 11 anos divididas em turmas. A escolha é para ele uma resposta ao trabalho sério e o profissionalismo de todos os envolvidos. De terça a domingo, a partir das 18h na sede do projeto sempre há atividades acontecendo. “A única coisa que exigimos é que crianças e adolescentes estejam devidamente matriculadas”, esclarece.

Um dos destaques do projeto, a Capoterapia, resgata as cantigas de roda ao som do berimbau e é voltada para o público da terceira idade, ocorrendo sempre às terças e quinta a partir das 6 horas. “Essa parte do projeto foi pensado devido a carência de exercícios na cidade voltadas exclusivamente para o público da terceira idade”.

Além da capoeira, o festival levará ainda espetáculos como o desfile intitulado Botando Boneco, com bonecos gigantes, bumba meu boi, percussão, dança e capoeira; a puxada rede, que é uma atividade comum do litoral brasileiro realizado por um grupo de pescadores em homenagem à divindade do mar, com música e dança; a capoeira de maculelê, dança música brasileira e músicas de rodas. Haverá também demonstrações de Mestres de danças brasileiras.

Estarão presentes professores, mestres e instrutores vindo especialmente do Brasil e em vários países da Europa para este evento e a organização conta com 30 membros voluntários da associação. O projeto, que teve sua terceira edição ano passado, busca estimular a capoeira dentro da sociedade e resgatar seus valores culturais.

Além disso, o beneficio para a saúde dos praticantes são imensos. Segundo Jones, não é preciso muito preparo físico e a prática beneficia a autoestima, senso de respeito e ao lidar com os instrumentos musicais e facilita a coordenação motora fina.

Mais informações:

Grupo de Capoeira Cordão de Ouro de Groaíras

Rua Francisco Ximenes Melo, 85

Bairro José Cassiano

Telefone: (88) 8814-9756

 

Fonte: Diário do Nordeste