“Trogloditas, traficantes, neonazistas, farsante, barbárie, devastação
O rinoceronte é mais decente do que essa gente demente do Ocidente tão cristão”
(Belchior, Bahiuno)

Momento I

Notícias da China sobre um novo vírus chegavam… Preconceito contra a China: “O vírus Chinês.” Teorias germinavam, relativização por parte da mídia para evitar um caos inevitável… Notícias da Itália chegavam… muitos mortos por dia… Na América do Sul o espectro também ceifava várias vidas… O mundo parou…, porém…, porém …, porém… no Brasil houve grupos que foram contra tudo que a Ciência recomendava fazer em relação à Covid…

Momento II

Judicialização, politização, populismo, manipulação, apelo religioso e apocalíptico e toda forma de práticas sem noção foram criadas em torno da Covid por grupos aqui no Brasil. Em meados de março de 2020 começou a fase de distanciamento social, lockdowns, medidas de restrição de circulação de pessoas, fechamento de parte do comércio, escolas, eventos festivos, esportivos, celebrações religiosas ficando tão somente os serviços essenciais… O número de mortes avançava… poucas informações até aquele momento sobre o vírus… hospitais em todo o Brasil lotados… Naquele momento existia a necessidade de respiradores para evitar mortes de pacientes acometidos pela nova síndrome gripal. Haviam poucos respiradores em todo o país… caos… mortes, famílias enlutadas, crise na saúde, crise econômica, desemprego, miséria, fome e grupos que negavam a existência do vírus, mas recomendavam o uso da cloroquina sem comprovação científica para a doença… Influenciadores digitais pregando desinformação, políticos e política partidária anticiência, povo morrendo, ajuda governamental insuficiente para a população cumprir o distanciamento social… Parece… perece… que aqui no Brasil a política ajudou o vírus…

Momento III

A judicialização da Covid… governo federal contra os estados, estados adotavam medidas para barrar o vírus, porém naquilo que dependia do governo federal não havia unificação de ações contra o pandemia… Passeatas, motociatas e aglomerações contra a Ciência, negando a doença, discursos e movimentos antivacinas, participação do próprio governo federal nesses atos… Ataques às instituições, ataque à lógica racional… a doença não existia, mas a cloroquina servia… Teorias da conspiração aos quatro cantos do Brasil e do mundo…

Antes da vacina chegar houve um momento de ajuda por conta da consciência de muitos brasileiros… somos um povo pacífico em sua maioria… Postagens em redes sociais com pessoas se voluntariando para fazer as compras de pessoas idosas, para estas não ficarem expostas ao vírus… Isso foi um momento belo, em meio ao caos negacionista de políticos e influenciadores levianos que deveriam informar, cuidar e ter empatia pelos que mais precisam…, mas algumas pessoas do nosso país com poder de decisão são toscas, ignorantes e insensíveis ao sofrimento da população… O pior é que muitos do povo ainda continuaram e ainda continuam a apoiar cegamente este tipo de gente…

Momento IV

A morte não parou de matar… em meio ao caos alguns governos estaduais não respeitaram as medidas sanitárias e o vírus no Norte do país ficou mais letal com uma nova variante… a P1. Falta de respiradores, caos na saúde, mortes e mais mortes faziam com que muitos realmente vissem o perigo do vírus, mas outros continuassem no discurso irracional conspiracionista de dizer que isso era mentira, “vírus chinês”, “comunistas”, “nossa bandeira jamais será vermelha”, “intervenção militar já!”, “abaixo a ditadura do Supremo”, “quero minha igreja aberta”; quando as vacinas começaram a chegar começou algumas coisas do tipo “não sou cobaia”, “tenho a cloroquina, não preciso de vacina”, “a vacina tem chip”, pessoas do próprio governo disseram que a vacina tinha o vírus da AIDS… Foi uma tresloucaria sem igual em nossa história moderna de estado nação…

O pior é que cientistas do mundo inteiro, empenhados em uma solução para o caos sanitário, tinham que explicar coisas para todo um contingente de pessoas que foram vacinadas desde a infância, mas agora desconfiavam da vacina. Deveriam os antivacinas, direcionar a mesma preocupação para os agrotóxicos… Fake News aqui e no mundo. Cientistas renomados do mundo inteiro tinham seus estudos e análises questionados por religiosos, apresentadores de tvs, youtubers, políticos negacionistas e uma gama de gente interessada em repassar desinformação. No Brasil, infelizmente suspeito, de que há uma parte da imprensa especializada em desinformação… talvez com patrocínio para tal “serviço…”.

Momento V

Ao passo que a vacinação avançou foi significativa a redução no número de mortes no Brasil e no mundo. Isso é um fato, não opinião, logo opinião nunca mudará fatos comprovadamente evidenciados na realidade, mesmo que a opinião de alguns teimem em não querer ver a representação dos fatos na realidade. A vacina ao passo que foi administrada nas pessoas em todo mundo diminuiu consideravelmente as mortes… Isso é um fato, não um argumento cloroquinamente comprovado…

Momento VI

Muitos reconhecidamente negacionistas no Brasil e no resto do mundo vão a óbito… a ignorância cega e nesse caso infelizmente matou muitos que seguiram gurus, algumas mídias que flertam com fakes ou políticos conspiracionistas que alardeiam contra o “perigo do comunismo” com apelos religiosos apocalípticos… Até alguns gurus e líderes religiosos morreram nessa viagem lunática em direção à Cloroquilândia…

Momento VII

No Brasil as coisas continuam em um ritmo já conhecido e normal para as elites que não estão interessadas e nem se compadecem do sofrimento do povo… Racismo, violência, mortes, pragmatismo religioso, politicalha, cotidiano banal e esperança…

Uns tais da mídia defendem regimes de supremacia racial, políticos toscos fazem o mesmo “toma lá dá cá” que diziam que não iam fazer, a psicodelia religiosa fala em fim dos tempos, marca da besta, a educação tem de fato um projeto de crise como disse Darcy, um negro é espancado até a morte, outro morto a tiros na porta de casa; um país invade outro em outra guerra, mas disseram que alguém que havia ido à Rússia tinha evitado o conflito… Ah… não… outro fake… Dias depois do espetáculo midiático das postagens fakes feitas por gente importante dizendo que um tal aí evitou a guerra, a guerra começou… Vergonha no crédito e no débito… outra vez…

E em outubro? Tem eleição! País dividido? A esperança vencerá o medo outra vez? Outro de paraquedas cairá no Planalto? Ainda é um pouco cedo…, porém o quadro social já evidencia que politicamente as escolhas são determinadas pelo bolso… O país vem sofrendo muito… pagando um alto preço pelos desmandos políticos, falta de planejamento econômico dos que regem a nação, desindustrialização, desigualdade social, desemprego, miséria, fome, operações contra a corrupção que se representaram em um teatro para a mídia pessoal de uns, interesses políticos eleitoreiros antes da eleição de 2018, fechamento e falência de empresas importantes que empregavam muita gente… O bolso falará mais alto nas eleições… o povo sabe que seu poder econômico minguou… Essa será a ideologia em outubro…

“A voz resiste, a fala insiste, você me ouvirá
A voz resiste, a fala insiste, quem viver verá”
(Belchior, Não Leve Flores).

*Por Américo Neto
Contato: e-mail: [email protected]