(Foto: Reprodução)

Os empresários de eventos do Ceará estão pleiteando uma nova lista de demandas de suporte durante o período que o setor está proibido de operar. O novo pedido foi feito durante uma reunião, nesta segunda-feira (11), com representantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza.

Segundo a presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles a lista de pleitos do setor incluem redução ou isenção da cobrança de impostos como o Imposto Sobre Serviços (ISS) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), e a criação de um auxílio financeiro para empresas e autônomos no Ceará.

Confira a lista de demandas:

Redução ou isenção do ISS e do Imposto ICMS
Redução ou isenção das tarifas de consumo de energia, água e telefonia
Criação de um apoio financeiro para empresas e autônomos do setor
Diminuição do valor do aluguel do metro quadrado no Centro de Eventos
Abertura de editais de chamamento de empresas do setor de eventos no Ceará
Contratação de humoristas para lives pelo Governo do Estado
“Essas demandas foram feitas por um grupo de entidades. A abertura do diálogo é muito importante e acho que o Governo está dando um passo importante para ouvir o setor que vem sendo prejudicado durante toda a pandemia”, disse Circe.

Posição do governo

Segundo Flávio Ataliba, secretário executivo de planejamento e gestão do Governo do Estado, há um interesse em atender o maior número possível das demandas solicitadas. Contudo, o Estado pediu aos empresários, o levantamento de mais informações sobre o setor para que fosse calculado o impacto fiscal da aplicação desse novo suporte.

Entre as informações pedidas pelo Governo, estão, por exemplo, o tamanho e o número das empresas que poderiam solicitar o auxílio que seria criado.

“Foram apresentadas várias sugestões e vamos analisar todas e o que nós pedidos eles é que a despeito das propostas era saber o custo fiscal do que eles estão propondo. Pediram dois dias para aprimorar as informações e depois desses dias nós estamos trabalhando para verificar se essas medidas são possíveis”, disse Ataliba.

Retomada

Durante a reunião, também foram discutidas propostas para o processo de retomada do setor. O secretário de Turismo do Governo do Estado, Arialdo Pinho, teria sugerido que eventos corporativos tivessem a capacidade máxima elevado para até 400 pessoas.

Contudo, congressos e seminários só poderiam operar até as 20h. Eventos sociais, como festas, continuariam com o limite de 100 pessoas.

Análise

A partir do novo levantamento de informações pelos empresários, o Estado faria os cálculos de impacto financeiro. Após essa análise, os dados seriam levados ao governador Camilo Santana e o prefeito de Fortaleza, José Sarto, segundo o secretário executivo de gestão.

A reunião com governador deve acontecer ainda nesta semana.

Fonte: G1 CE