Pessoas que apresentarem problemas no CPF, como a falta do documento ou a suspensão do mesmo podem não receber o auxílio emergencial de R$ 600 oferecido pelo Governo Federal. A necessidade do CPF se dá porque o pagamento do auxílio será feito por meio de uma conta virtual que deve ser criada a partir do documento.

Desta forma, quem estiver com o documento cancelado, ou mesmo não tê-lo, não terá como receber o pagamento, que visa auxiliar autônomos, microempreendedores individuais e beneficiários do Bolsa Família em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus. No caso de pessoas com o CPF irregular diante da Receita Federal, é possível regularizar a situação por meio do site do próprio órgão fiscal.

Após aprovação na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, a lei que prevê o pagamento da renda básica emergencial foi sancionada e publica na Diário Oficial da União (DOU) no dia 2 deste mês. O Governo Federal espera que 54 milhões de brasileiros sejam beneficiados com este auxílio emergencial.

Fonte: Ceará Agora