(Foto: Reprodução)

A Pfizer Inc e sua parceira alemã BioNTech anunciaram ontem (22) que pediram autorização nos EUA para um reforço da vacina contra a Covid-19 reformulada para atingir a variante Ômicron, e que já haveria doses disponíveis para envio imediato após a liberação regulatória.

O pedido à Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) é para uma chamada vacina ambivalente, contra as variantes dominantes BA.4 e BA.5 do vírus, junto com a cepa original de coronavírus. O imunizante é destinado a maiores de 12 anos.

A Pfizer diz que está pronta para entregar as doses para setembro, cumprindo um acordo de US$ 3,2 bilhões em vigor com o governo dos EUA para 105 milhões de doses, incluindo as doses sob medida contra a Ômicron.

“Tendo aumentado rapidamente a produção, estamos posicionados para iniciar imediatamente a distribuição do reforço ambivalente Ômicron BA.4/BA.5, se autorizado”, disse o presidente-executivo da Pfizer, Albert Bourla, em comunicado.

Países como o Reino Unido, os Estados Unidos e os membros da UE estão se preparando para campanhas de vacinação no outono para proteger contra futuros surtos da doença. O Reino Unido se tornou o primeiro país a liberar uma vacina ambivalente, feita pela Moderna, na semana passada.

Fonte: Forbes

PODCAST DIÁLOGO MAIS – ELEIÇÕES 2022 – O QUE FAZ UM DEPUTADO FEDERAL, ESTADUAL E SENADOR? O QUE É ESQUERDA, DIREITA E CENTRÃO?