(Foto: Reprodução)

A mulher presa suspeita de extorquir mães de crianças com autismo foi solta em audiência de custódia. Para a Justiça do Ceará, Fabíola Silva de Holanda, 32 anos, “não denota periculosidade extrema” nem praticou o crime com “arma letal” ou violência física”. A prisão em flagrante foi registrada na última terça-feira (19).

A suspeita deve cumprir medidas cautelares, que incluem a proibição de manter contato com as vítimas e comparecer mensalmente à Coordenadoria de Alternativas Penais, da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

O projeto era divulgado por meio de cartazes, espalhados em pontos estratégicos. Mas, segundo as investigações, a iniciativa seria apenas uma fachada para praticar as extorsões. Segundo informações da delegada responsável pelo caso, Malake Tanos, o projeto não tem CNPJ e, pelo menos, outras 50 pessoas também estariam sendo coagidas.

A prisão em flagrante da mulher suspeita de extorquir mães de crianças com autismo aconteceu na frente de uma agência bancária, onde pouco antes uma vítima havia sacado mais de R$ 7 mil reais do benefício do filho. Metade desse valor seria repassada para a mulher, que também fazia ameaças. Tudo foi presenciado pelos investigadores.

Além de metade dos sete mil reais, a mulher exigiu ainda 30% do que sobraria para a vítima e seria destinado a custos com advogados. Também era cobrado valores para garantir atendimento em hospital filantrópico.

Fonte: GCMAIS

MAIS ROCK – Novas músicas do Interpol e do Journey e um especial em homenagem ao músico grego Vangelis