O jogo entre Portugal e Uruguai pela segunda rodada do grupo H da Copa do Mundo foi marcado por um protesto em apoio à comunidade LGBTQIA+ e aos direitos das mulheres e contra a Guerra da Ucrânia. Um homem invadiu o campo do Lusail Stadium, no Catar, durante o segundo tempo do jogo.

O Catar é um país que criminaliza a homossexualidade, com penas que vão desde a prisão à possibilidade de pena de morte. O Governo local não flexibilizou as medidas para o Mundial, e símbolos LGBTQIA+, como bandeiras com arco-íris, estão proibidas.

O movimento de seleções como Inglaterra, França e Dinamarca de apoio à comunidade LGBTQIA+ durante a Copa do Mundo foi vetado pela Fifa. Os capitães destas equipes tinham se planejado para usar braçadeiras com arco-íris e a mensagem “One Love”, mas após ameaças de punição da entidade acabaram desistindo.

Fonte: O Povo