As 25 escolas municipais de Iguatu que escolheram, no início de março, os representantes dos Grêmios Estudantis, empossaram na terça-feira, 03, os seus respectivos representantes com a presença do prefeito Ednaldo Lavor (PDT) e da secretária de Educação, Eliza Medeiros. A cerimônia aconteceu no campus Multi-institucional Humberto Teixeira.

Para a eleição dos presidentes, vices, tesoureiros e secretários, em toda rede, foram formadas 162 chapas. Todo o processo da eleição foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação com apoio da Coordenadoria da Juventude.

Após a posse, os alunos colocarão em prática o plano de gestão apresentado durante a campanha para a eleição. “Assumimos no sentido de fazer a diferença. A meta é incentivar a prática de esportes com torneios e reformular o recreio deixando-o mais educativo”, prometeu Raissa Kely, presidente do Grêmio da Escola Judite Cavalcante.

Os grêmios estudantis fomentam a participação cidadã envolvendo os estudantes nas soluções dos problemas existentes na comunidade escolar. “Um grêmio atuante nas gestões com a crítica construtiva faz com dados momento se repense a forma de como estamos administrando nosso equipamento, além de ser praticada as potencialidades de lideranças de cada um desses jovens. Quem sabe daqui não saia futuros administradores e agentes políticos”, ressaltou a secretária de educação.

O prefeito prestigiou a cerimônia e entregou certificados, no seu discurso ele falou da responsabilidade assumida pelos novos líderes, de serem os intermediários dos estudantes e da direção da escola. Ednaldo contou ainda um pouco da sua trajetória nos grêmios das escolas onde estudou e seu ingresso na política. “Fui o primeiro da minha comunidade a criar um grupo de jovens. E isso desde muito cedo me fez aprender a respeitar a vontade da maioria”, lembrou.

Saiba mais

O funcionamento dos grêmios estudantis, de forma livre, ganhando o reconhecimento como um importante papel na formação da juventude é estabelecido na Lei 7.398, de 04/11/1985 e na Medida Provisória 2.208 de 17/08/2001 e encontra amparo também no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Participação

Participaram da eleição estudantes do 3º ao 4º ano com mais de 12 anos, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O período de mandato é de um ano 2018/2019, com eleições previstas para março.