A madeireira negou que a madeira seja extraída ilegalmente (Bas Beentjes/Greenpeace)
Um navio com madeira da Amazônia foi surpreendido por ativistas do Greenpeace quando se aproximava do Porto de Roterdã, na Holanda.

Segundo a ONG, a carga de madeira, que seria entregue à empresa belga Leary Produtos Florestais, foi exportada pela serraria Rainbow Trading, que recebeu produto extraído ilegalmente da floresta. Os ativistas pediram às autoridades europeias que cumpram a legislação que proíbe a importação de madeira ilegal na comunidade europeia.

A Rainbow Trading negou que a madeira seja extraída ilegalmente e questionou ação dos ativistas, que instalaram GPS escondido nos caminhões utilizados no transporte da carga.

Fonte: JBFM