Para homenagear o cantor Raimundo Fagner por seus 70 anos de idade e 45 anos de carreira será apresentado na noite deste domingo (13), na Praça da Matriz de Orós, “Fagner – O Musical”, encenado por alunos da Fundação Raimundo Fagner que tem núcleos em Orós, sob a regência do maestro Raimundo Nonato, e em Fortaleza. O espetáculo reúne canções que marcam a trajetória de vida e carreira do artista cearense.

Atualmente, na cidade, não há parentes residindo, mas no distrito de Santarém há alguns primos. A localidade ganhou recentemente acesso com pavimentação asfáltica. Há dois anos sem visitar Orós, os moradores estão com saudades e esperam ansiosos um show de Fagner em Santarém, berço da sua família materna.

Genário Andrade lembra que, com frequência, Fagner está em contato. “Ele não esquece Orós, sempre liga e pergunta se está chovendo, como estão as pessoas, a cidade, o nível de água do açude, mostra preocupação”, diz. “Aqui ele sempre gostou de tomar banho no açude, na válvula, passear de barco”.

O cantor tem uma casa em uma das ilhas do açude Orós. “É simples, sem luxo, para receber os amigos de braços abertos”, evidencia Genário Andrade. O pescador, Luís Costa, recorda. “Quando ele está por aqui fala com todo mundo e gosta de beber uma cachacinha”, disse. O barqueiro, Francisco Pereira, reforça: “É um artista famoso, mas simples, que pega um barco com a gente e vai até a ilha dele”.

Muitos trazem na mente e no coração lembranças do artista, que ajudou a divulgar Brasil afora o nome da cidade, que também é lembrada por ter um dos maiores açudes do Ceará, o Orós. “Sempre foi uma pessoa simples, que quando nos visita, anda pela rua, vai aos bares, ouve histórias na praça, joga pelada de futebol com a gente”, pontua o ex-prefeito e amigo da adolescência, Eliseu Batista Filho. “Há entre nós uma amizade sincera, sadia e forte”.

Fonte: Diário Centro Sul