Amanhã é o Dia D de combate à dengue e à chikungunya. Apesar da queda de 59% nos casos de dengue no ano passado, o Ministério da Saúde vai aproveitar a data para pedir à população e aos dirigentes da área de saúde pública nos estados e municípios que reforcem as medidas de prevenção. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, alerta que a prevenção começa dentro de casa.

“Amanhã, dia 7 de fevereiro, será o Dia D de mobilização contra a dengue e chikungunya. Nós vamos fazer uma grande mobilização nacional para chamar a atenção das prefeituras e das famílias sobre a importância de continuarmos unidos nesta grande corrente de prevenção. É fundamental que os municípios continuem as ações de casa a casa, de controle do mosquito. Mas também é importante que você continue combatendo as larvas do mosquito transmissor na sua casa. Mais do que nunca a prevenção é o nosso foco”.

O taxista Raimundo de Almeida está atento às ações de prevenção contra dengue e chikungunya. Ele diz que toda a vizinhança deve colaborar para eliminar os focos das doenças.

“Não deixo água no jarro, não deixo em pneu, também. Nem numa tampinha de garrafa. A gente deixa emborcada, se tiver. Ou senão apanha e joga fora. Todo mundo tem que fazer porque se um ou dois fizerem e os outros não fizerem, não adianta nada. Pode sair lá da casa dele e ir pra minha, porque a minha não tem. Mas ele pode ir pra lá. Então se ele fizer do jeito que eu faço, nem mosquito vai ter”.

Amanhã, dia sete de fevereiro, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, vai anunciar a mobilização nacional contra a dengue e a chikungunya no município de Valparaíso, em Goiás. O secretário municipal de Saúde, Walter de Mattos, lembra que não é somente no Dia D que as ações de combate às doenças devem ser tomadas. Ele explica como a cidade goiana está combatendo a dengue e a chikungunya.

“Uma operação que se chama Cidade Limpa. São mais de 10 máquinas trabalhando no manejo ambiental que a gente tem em lotes vazios, pessoas que acabam jogando lixo ou móveis na frente de suas residências. São mais de 200 pessoas envolvidas. Envolvemos as faculdades do município, que estarão fazendo blitz educativas em diversos pontos da cidade, distribuindo panfletos. E envolvemos também as igrejas católicas, as igrejas evangélicas, que estão distribuindo também esses panfletos de prevenção. As escolas particulares e públicas também irão participar do projeto”.

Para combater a dengue e a chikungunya, o Ministério da Saúde repassou em janeiro mais 150 milhões de reais a todos os estados e municípios. Para saber mais, acesse o site do Ministério da Saúde. O endereço é www.saude.gov.br.