Mesmo com as chuvas recentes, muitas famílias no interior do Ceará, em pouco tempo, voltam a sofrer com a falta de água potável para consumo humano, por não terem água encanada nem mecanismos de armazenamento de água. Neste sentido, cisternas de placa de primeira água são fundamentais para aplacar a sede de agricultores e agricultoras familiares no sertão cearense.

O Cealtru, organização social parceira da Fetraece, encontra-se em processo de construção de 800 (oitocentas) cisternas de primeira água (16 mil litros), no interior do estado do Ceará. Os municípios beneficiários são: Alcântaras, Massapê, Santana do Acaraú, Ipueiras, Monsenhor Tabosa, Uruoca, Uruburetama, Quiterianópolis e Quixelô.

O processo de construção de cisterna somente torna-se possível por causa do lançamento do edital público nº 020/2021 de autoria do Governo do Estado do Ceará, viabilizado pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA, ganho tecnicamente pelo CEALTRU.

O CEALTRU, já construiu ao longo de sua história 21.176 (vinte e um mil, cento e setenta e seis) cisternas de primeira água (16 mil litros, para consumo humano) e 1.365 (um mil, trezentos e sessenta e cinco) cisternas de segunda água (52 mil litros, para produção) no Estado do Ceará, apoiando o processo de aplacar a sede de agricultores e agricultoras familiares em diversas comunidades, mas também dando suporte para produção através das cisternas de segunda água.

DIÁLOGO MAIS – O Bullying e sua consequências