Em agosto, o Ceará teve o mês mais positivo do ano de 2019 na geração de empregos formais, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram 35.339 contratações contra 30.814 demissões, gerando saldo de 4.525 vagas.

O resultado positivo foi puxado principalmente pelo setor de serviços que contratou 15.173 pessoas e apresentou saldo de 1.612 vagas. Agropecuária veio em seguida, com saldo de 969 vagas e o comércio com 644. Construção civil e indústria de transformação também se destacaram, gerando 489 e 454 empregos, respectivamente.

Para o titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, “os números mostram o resultado de muito esforço da equipe da Sedet que vem trabalhando para alcançar três objetivos principais: aumentar a geração de empregos, a média salarial do trabalhador cearense e elevar a participação do PIB do Ceará no PIB do Brasil.”

Cenário nacional
O Caged no Ceará acompanhou uma tendência nacional. Pelo quinto mês consecutivo houve mais contratações que demissões no Brasil. Saldo positivo de 121 mil postos de empregos abertos decorrente de 1.382.407 admissões e 1.261.020 desligamentos. O melhor resultado desde 2013.

Fonte: Governo do Estado do Ceará