Nesta quinta-feira, 17, será inaugurado o novo matadouro público de Várzea Alegre, que recebe o nome do marchante Raimundo Alves de Oliveira (Raimundo Pretinho). A unidade deve entrar em operação no próximo mês de novembro.

A inauguração, que está na programação de aniversário de 149 anos de emancipação política do município, será a partir das 16h com visita à obra e às 20h haverá descerramento da placa inaugural no Parque Cívico São Raimundo Nonato, ato que antecede ao show da banda Saia Rodada e de outras atrações artísticas.

Desde 2010 Várzea Alegre passava por dificuldades para abater animais. O antigo matadouro, construído na década de 1980, no bairro Sanharol estava ultrapassado. Já não atendia a demanda de abates da cidade e nem as normas sanitárias e ambientais vigentes.

No ano de 2013, o antigo equipamento foi interditado pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente – Semace. Em 2010, iniciou a construção do novo matadouro público, às margens da CE-060, no bairro Grossos, com investimento de R$ 428.743,72, recursos do Governo do Ceará.

Em 2013, uma nova gestão assumiu a cidade e devido a uma série de fatores, como mudanças na legislação ambiental e inadimplência do município, a obra não avançou apesar de ter sido entregue pela gestão do prefeito Zé Helder com 75% construídos e mais R$ 125.000,00 na conta do convênio.

Em 2017, Zé Helder foi eleito para o terceiro mandato como prefeito da cidade e deu prioridade à obra. Após refazer o projeto, adequação à nova legislação, a construção da estação de tratamento e aquisição de equipamentos com recursos financeiros complementares, que somaram mais de R$ 1 milhão, sendo R$ 420 mil de recursos do Estado, por meio de emenda do Pacto de Cooperação Federativa – PCF, do deputado estadual Dr. Sarto, e o restante com recursos próprios da Prefeitura, o prefeito Zé Helder, juntamente com o governador Camilo Santana, farão a entrega da obra à população.

Cessão

O novo Matadouro Público será administrado pela empresa Sassa Empreendimentos Administrativos LTDA, que venceu processo de concessão para um período de 15 anos. O direito de cessão permite o abate de animais bovinos, suínos, ovinos e caprinos. Inicialmente serão abatidos apenas bovinos.

Fonte: Diário Centro Sul