(Foto: Reprodução)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) vai promover nos próximos dias 7, 8 e 9 de junho audiências públicas sobre o estudo e relatório de impacto ambiental do Projeto Santa Quitéria, de extração de urânio na cidade. As reuniões vão ocorrer nos municípios de Santa Quitéria, Itatira (Lagoa do Mato) e Canindé, na Região Central do Ceará.

O Projeto Santa Quitéria terá investimento de R$ 2,3 bilhões e vai produzir anualmente 1,05 milhão de toneladas de fertilizantes fosfatados e 220 mil toneladas de fosfato bicálcico para atendimento da agropecuária das regiões Norte e Nordeste. Além de 2,3 mil toneladas de concentrado de urânio, que será utilizado como matéria-prima para fabricação de combustível para geração de energia termonuclear.

Após a realização de pesquisas e estudos que confirmaram a presença de fosfato (predominante) e urânio na Fazenda Itataia, no Ceará, a Indústrias Nucleares do Brasil (INB) formalizou uma parceria com uma empresa privada do setor de fertilizantes.

A Galvani ganhou a licitação e ficou responsável pelos investimentos e por desenvolver os processos, a engenharia, os estudos para o licenciamento ambiental, a construção e a montagem do empreendimento do Projeto Santa Quitéria.

Defensores do projeto argumentam que o empreendimento vai gerar empregos, aumentar a renda e oportunidades de negócios em toda a região. Moradores da região temem efeitos nocivos com a manipulação do material radioativo.

Fonte: G1 CE