Novo hádron ‘exótico’ recebeu nome provisório de Zc(3900). Descoberta ocorre quase um ano após anúncio do bóson de Higgs.
Os cientistas que trabalham no espectrômetro BES III, parte do colisor de partículas de Pequim, na China, anunciaram nesta quarta-feira (27) a descoberta de uma nova partícula subatômica, informou a agência de notícias Xinhua.

Os pesquisadores que trabalham na instalação, provenientes de 11 países, deram à partícula o nome provisório de Zc(3900), que, segundo eles, é um novo hádron “exótico”, uma partícula que “não se encaixa nos modelos simples de partículas subatômicas”.

O BES III começou a funcionar em 2008 e faz parte do colisor de elétrons e pósitrons de Pequim, que realizou sua primeira experiência bem-sucedida em 1988. Os pesquisadores envolvidos no projeto continuarão a estudar o Zc(3900) e outras nvas partículas, assinalou à “Xinhua” o diretor do Instituto de Física de Alta Energia da China, Wang Yifang.

A descoberta acontece quase um ano depois de cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês) haverem anunciado pela primeira vez a identificação do bóson de Higgs, a chamada “partícula de Deus”. O bóson era a única partícula prevista pela teoria vigente da física que ainda não havia sido detectada em laboratórios.

Pela teoria, o bóson de Higgs teria dado origem à massa de todas as outras partículas. Se sua existência for confirmada, é um passo importante da ciência na compreensão da origem do Universo.
Fonte: G1