Os pacientes com hepatite C vão ter acesso um novo tratamento nos hospitais públicos até o fim deste ano. A terapia que vai ser implantada gradualmente até dezembro consiste no uso combinado de três medicamentos: daclatasvir, simeprevir e sofosbuvir.

 

O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante solenidade que marca o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites, que vai ser celebrado nesta terça-feira. Segundo o ministério da Saúde, o tratamento deve beneficiar cerca de 30 mil pessoas nos próximos 12 meses. O ministro Arthur Chioro explica que a utilização combinada desses medicamentos aumenta as chances de cura e diminui o tempo de tratamento aos pacientes com hepatite C.

“Nós temos um aumento do percentual de cura: de 42 para 90 por cento. Uma diminuição do tempo de tratamento: de 9 meses para três meses. Uma maior facilidade, porque, hoje, os medicamentos disponíveis são injetáveis e nós passamos a ter o tratamento por via oral.”    

As novas medicações também devem beneficiar pacientes que não podiam receber os tratamentos ofertados anteriormente no SUS, entre eles os portadores de coinfecção com o HIV, cirrose e transplantados ou aqueles que não se curaram com tratamento anterior. O governo investiu R$ 500 milhões na compra desses três medicamentos. A estimativa do ministério da Saúde é que mais de um milhão e quatrocentas mil pessoas estejam infectadas pela hepatite C no Brasil. Cerca de três mil mortes no País são associadas à doença.