(Foto: Reprodução)

Um homem entrou em um bar localizado em Cascavel, no Ceará, esfaqueou e matou um cliente após a vítima se manifestar como eleitor do candidato Lula (PT). O crime aconteceu no sábado, 24. A Polícia Civil do Ceará investiga o crime. A vítima de 39 anos, Antônio Carlos Silva de Lima, não tinha antecedentes criminais e o suspeito do crime é um homem de 59 anos, com passagens por lesão corporal dolosa.

O POVO apurou, com uma fonte da Segurança Pública, que o criminoso teria chegado transtornado no local e gritado “quem é eleitor do Lula aqui?”. A vítima então teria dito disse: “Eu sou!” e, posteriormente, o criminoso desferiu uma facada nas costelas. A pessoa chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o caso é investigado pela Delegacia Metropolitana de Cascavel e que está em diligências para prender o homem, que foi identificado. “Com base nas informações colhidas no local do crime, a motivação estaria relacionada à discussão política. No dia, a vítima chegou a ser socorrida, mas morreu durante atendimento médico. As buscas pelo suspeito seguem”, informa a nota.

Vítima trabalhava como caseiro e deixa filho de 10 anos de idade 

Carlos foi sepultado no domingo, 25, em Guanaces, Cascavel. Ele trabalha como caseiro de sítios na região. O caseiro deixa um filho de 10 anos de idade. Segundo a irmã da vítima, de nome preservado, a família é humilde e tem sido um momento difícil para todos.

Os parentes souberam do crime e foram até a Unidade de Pronto Atendimento de Cascavel para saber do estado de saúde de Carlos, no entanto, foram surpreendidos com a notícia de que ele havia morrido. “Eu pedi a Deus que desse misericórdia para ele se recuperar, mas soube da notícia que ele foi em óbito”, ressalta.

A família relata que as pessoas que estavam no bar estão prestando depoimento na delegacia da Polícia Civil e aguarda a solução do caso. A irmã afirma que tem sido difícil “levantar a cabeça ainda mais da forma que aconteceu, por causa dessa besteira de política”, relata.

Fonte: OPovo