O radialista Tony Alvarez, foi incumbido pela APCDEC para iniciar o processo de associativo (Foto Thiedo Henrique/Mais FM)

Com ascensão da Associação Desportiva Iguatu (ADI) à primeira divisão no futebol estadual, surge por parte dos profissionais de imprensa esportiva da cidade a necessidade de regulamentação junto às representações, movimentos sindicais e Ministério do Trabalho. Para isso, Iguatu e Região Centro-Sul contam com um delegado da Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará (APCDEC).

O radialista Tony Alvarez foi incumbido pela APCDEC para ser o elo entre os profissionais da mídia local, junto à associação com sede em Fortaleza. E atrelado à nova representação da entidade, a diretoria cronista abriu o processo de credenciamento para novos veículos de comunicação perante a instituição, assim como os comunicadores que podem ser são cadastrados e regularizados, com direito a fazer a cobertura jornalística dos eventos esportivos realizados em solo cearense.

Na cidade, o comunicador e delegado prevê que pelo menos 20 radialistas, repórteres e jornalistas possam procurá-lo para se integrar aos quadros associativos da entidade. “Nosso primeiro trabalho é o corpo a corpo. Estou indo aos colegas conversar sobre o trabalho da associação, ressaltando a importância de estar legalizado, de não ser barrado nos estádios do nosso estado. O futebol profissional exige isso, e a crônica anda junto nesse profissionalismo”, pontuou Tony.

Registro e credencial

Por dois procedimentos é possível se agregar junto ao núcleo desportivo estadual, conforme Tony, um deles é através do registro profissional, esse concedido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Alguns profissionais, seja por formação ou por tempo de trabalho, possuem esse número de cadastro, e por ele é possível solicitar a associação, esse junto a APCDEC, em três níveis sequenciados, (aspirantes, efetivos e vitalícios), depois de firmado o primeiro vinculo, passados três meses, ele solicita a carteira efetiva que tem a validade de seis meses, nesses dois processos é cobrada a taxa de R$ 150,00. Finalizado o segundo vencimento, na terceira vez que ele recebe a carteira, o profissional passa a ser sócio pagando a mesma taxa agora de maneira anual”, explicou.

Os que não possuem o número profissional junto ao MTE, podem recorrer ao credenciamento. “Esse método assim como o primeiro é preciso preencher uma ficha (modelo no site da APCDEC) com os dados pessoais e do veículo em trabalha atualmente sendo atestada pela mesma como funcionário local. A credencial é válida por um ano no valor de R$ 300,00 e só pode ser solicitada uma única vez até que se regularize para providenciar o vínculo por meio de registro”, disse.

Futuros desafios

A APCDEC tem pautado ainda seu trabalho na promoção do desporto cearense, defendendo principalmente, o livre exercício das atividades do cronista esportivo em seus respectivos veículos de comunicação que esbarram em políticas esportivas e estruturas físicas. “Diante das atitudes e decisões de dirigentes e atletas de futebol, que dificultam a cobertura jornalística da imprensa, fechando portões, diminuindo espaços de trabalho e se negando a dar entrevistas, percebemos que tais costumes, prejudicam principalmente, aos torcedores e desportistas das nossas agremiações. Precisamos debater o tema assim como a estrutura que nos ofertam enquanto profissionais que se desloca com o intuito de fazerem uma melhor cobertura dos jogos e fatos para os órgãos de comunicação”, ressaltou Tony.

APCDEC

Com 67 anos de atuação e mais de 600 associados, distribuídos nas categorias de cronistas vitalícios, efetivos e aspirantes, além dos quadros de colaboradores que prestam serviços à classe, a APCDEC foi uma das fundadoras da ABRACE (Associação Brasileira de Cronistas Esportivos). Anualmente a entidade promove cursos e treinamentos de capacitação e inclusão de novos associados em parceria com o Sindicato dos Radialistas do Estado do Ceará, com a Federação Cearense de Futebol (FCF). “Com fortalecimento do núcleo local, podemos sim, quem sabe, trazer um evento da associação cronista estadual para Iguatu, essa é uma das nossas metas”, finalizou Tony.