(Foto: Reprodução)

Um total de 51.031 alunos veteranos do Ensino Médio da rede pública estadual estão com matrículas confirmadas para o ano letivo de 2021. O número corresponde a 18,2% do esperado, cerca de 279 mil. A expectativa da Secretaria da Educação do Estado (Seduc) é de que, neste mês de janeiro, 228 mil estudantes confirmem a permanência na escola para este ano. A etapa de matrícula voltada a estudantes novatos terá início no próximo dia 14 de janeiro.

O processo de rematrícula ocorre desde dezembro do ano passado. O ano letivo de 2021 nas escolas da rede pública estadual de ensino inicia a partir de fevereiro. Em Fortaleza, o processo ocorreu de forma online. No entanto, responsáveis e alunos com dificuldades para finalizá-lo ou sem acesso à internet tiveram de ir à instituição de ensino. Conforme a Seduc, nos demais municípios, o processo de rematrícula é articulado com as Coordenadorias Regionais de Educação (Credes). Nesses locais, o cenário preocupa. A confirmação ocorre de forma presencial, seguindo as recomendações sanitárias contra a Covid-19.

Questionada se a suspensão das aulas presenciais desde março afetou a renovação das matrículas, a Seduc afirma que, como o processo envolve apenas quem já está na Rede, o número é esperado. “O processo de confirmação não foi afetado, pois, ainda durante o ano letivo, as escolas adotaram diversas estratégias para garantir a rematrícula dos estudantes.”

Ao que tudo indica, as aulas neste ano retomam já com encontros presenciais. Para tanto, a Pasta destaca que serão observadas todas as condições sanitárias. A previsão é de que as atividades sigam o modelo de ensino híbrido, quando há programação presencial e remota.

Cerca de 34 unidades educacionais públicas já reabriram as portas para receber estudantes que se preparam para prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nas próximas semanas. As instituições vivem momento de teste, já que conciliam os encontros presenciais com algumas turmas com a rematrícula dos veteranos e a entrega de cestas básicas e de chips para acesso à internet.

Ainda não é possível afirmar que haverá redução no número de alunos do Estado. Tendo em vista que a passagem das redes municipais para a estadual começa em 14 de janeiro. No entanto, desde o início da pandemia, especialistas alertam sobre a evasão escolar e os esforços necessários para trazer os estudantes de volta à escola.

Fonte: O Povo