“Eu não tenho uma participação formal nisso, mas, por óbvio, juntamente com o governador Camilo Santana, tenho a minha apreciação sobre as pessoas, sobre, no caso, a definição importante que estava sendo feita”, afirmou a governadora.

Izolda falou ainda da relação que tem com o candidato do PT ao governo do Ceará. A governadora repassou mais detalhes do seu processo de desfiliação do PDT. As declarações foram dadas em visita às obras os espigões de contenção na Praia do Icaraí, em Caucaia.

O diretório do PDT no Ceará, oficializou em junho deste ano, a candidatura do ex-prefeito Roberto Cláudio ao Governo do Estado. Durante discurso, o presidente estadual do partido, André Figueiredo, anunciou o presidente do PSD Ceará, Domingos Filho, como o candidato a vice na chapa. O evento para homologação do nome do candidato aconteceu em convenção partidária, em Fortaleza.

Apesar de ter sido convidada, Izolda Cela não compareceu à convenção, o que reforça a mágoa por ter sido tirada da corrida ao Palácio da Abolição.

Compareceram também o prefeito de Sobral, Ivo G0mes, o vice-prefeito Élcio Batista, os deputados federais Eduardo Bismarck, Idilvan Alencar, Leônidas Cristino e Pedro Augusto Bezerra; e os estaduais Bruno Pedrosa, Oriel Nunes, Guilherme Landim e Sérgio Aguiar.

Fonte: GC Mais

 

PODCAST DIÁLOGO MAIS – ELEIÇÕES 2022 – O QUE FAZ UM DEPUTADO FEDERAL, ESTADUAL E SENADOR? O QUE É ESQUERDA, DIREITA E CENTRÃO?