(Foto: Reprodução)

Nos Estados Unidos, um bebê recém-nascido de 5kg recebeu o primeiro transplante parcial de coração registrado do mundo. No processo, foram interligadas as artérias e válvulas vivas de um coração recém-doado fundidas ao coração existente do paciente.

O caso ocorreu no dia 22 de abril deste ano, mas somente foi divulgado pela equipe médica do hospital Duke Health, na Carolina do Norte (EUA), nesta semana.

Transplante parcial de coração: o que é?

O objetivo do método é permitir que as válvulas se desenvolvam com o paciente, aumentando sua expectativa de vida. A equipe acredita que uma abordagem semelhante poderia ser usada para colocar válvulas cardíacas recém-doadas em inúmeras outras crianças com defeitos cardíacos.

A cirurgia foi realizada no pequeno Owen Monroe, que nasceu com uma condição chamada “truncus arteriosus”, na qual suas duas principais artérias do coração foram fundidas.

Um coração saudável tem duas artérias que saem do coração, uma que vai para o corpo e fornece sangue oxigenado ao organismo, que é aorta, e outra que vai para os pulmões para obter oxigênio , a artéria pulmonar.

No caso de Owen, em vez de ter duas artérias saindo do coração, ele só tinha uma artéria principal e uma válvula com um vazamento. Dessa forma, o bebê não teria condições clínicas viáveis para suportar a espera pelo transplante de um órgão completo.

Fonte: O Povo

 

PODCAST DIÁLOGO MAIS – OS 200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL