(Foto: Reprodução)

As micros e pequenas empresas cearenses responderam por 69% dos empregos gerados no Estado de janeiro a junho deste ano, de acordo com levantamento do Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-CE) com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Em números absolutos, as micros e pequenas empresas geraram 19.849 vagas no primeiro semestre deste ano, número resultado da diferença entre admissões e desligamentos no período. Ao todo, o mercado de trabalho formal do Ceará gerou 28.753 vagas no período.

As médias e grandes empresas (MGEs) geraram, em igual período, 8.231 vagas de emprego, enquanto a administração pública gerou 871 oportunidades. O articulador da Unidade de Inteligência Estratégica do Sebrae-CE, Felipe Melo, explica que os micros e pequenos negócios seguem consolidando “a posição de grande braço na geração de empregos”.

Ele explica que, nas médias e grandes empresas, a geração menor pode ser explicada pelo avanço tecnológico e a busca por aumento da produtividade, que não é ancorada em um volume maior de contratações, mas sim na otimização do funcionamento do negócio.

Fonte: Diário do Nordeste