De agosto a outubro deste ano, Fortaleza registrou o menor número de mortes no trânsito, em um trimestre , do últimos 20 anos. De acordo com levantamento da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), entre os meses citados, foram somadas 39 mortes ocasionadas por acidentes em vias da Capital. Nos últimos 20 anos, a média desse trimestre era de 83 mortes em vias. Isso representa uma redução de 53%. O resultado é o menor desde o início da série histórica, em 2001.

Outubro deste ano foi também o menos violento para o mês em 20 anos. Foram registradas 13 mortes ocasionadas por sinistros de trânsito, uma redução pela metade no número de óbitos se comparada à média de 27 mortes registradas para o mesmo mês em anos anteriores.

A redução da violência no trânsito é atribuída às ações conjuntas que envolvem educação no trânsito, engenharia – como a expansão das vias com velocidade de 50 km/h -, e fiscalização preventiva. As políticas de segurança viária têm como base o constante monitoramento de dados, que auxiliam no planejamento e na tomada de decisões. .

Perfil das vítimas
Os condutores de motocicletas continuam sendo os mais vulneráveis no trânsito de Fortaleza. Em outubro, sete usuários de motocicletas morreram no período, o que equivale a mais da metade (53%) das mortes, resultado semelhante aos meses anteriores. Os outros sinistros envolveram três pedestres (23%), dois ocupantes de carro (16%) e um ciclista (8%).

A AMC continua ofertando gratuitamente o curso de pilotagem segura para motociclistas. A formação tem como meta desenvolver habilidades na condução do veículo para enfrentar qualquer situação no trânsito e estimular um comportamento mais seguro para que não se envolvam em sinistros.

A intensificação da fiscalização nas ruas também está mantida. Para aumentar a segurança viária, a operação Saturação pela Vida, parceria com a Guarda Municipal de Fortaleza e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), realizou 17.842 abordagens em outubro. Essas blitze resultaram em mais de 3 mil condutores submetidos aos testes de alcoolemia, sendo 26 testes positivos e 167 recusas, o que indica ingestão de álcool.

Redução de mortes
Assim como outubro, Fortaleza já havia registrado no último mês de setembro o menor número de mortes nas vias, se comparado ao mesmo período nos últimos 20 anos. Com a consolidação dos dados, foram onze óbitos contabilizados, o que representa uma redução de 60%. Cerca de 25 pessoas perderam a vida, em média, nos meses de setembro desde 2001. Com resultado semelhante no mês passado, a expectativa é que 2021 seja o sétimo ano consecutivo de redução de mortes em sinistros de trânsito. O ano registra até o momento 155 óbitos.

Fonte: Ceará Agora