Foto:Divulgação
Foto:Divulgação
Foto:Divulgação

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contabiliza 14.175 mil políticos e agentes públicos fichas sujas no Brasil.  Eles foram condenados nos tribunais de Justiça e devem ser impedidos de disputar as eleições deste ano. Somente de multas e ressarcimentos, podem gerar cerca de R$ 3 bilhões ao País.

 

Segundo o Cadastro Nacional de Condenados por Ato de Improbidade Administrativa e por Ato que implique Inelegibilidade (CNCIAI), São Paulo é a unidade da federação com maior número de  agentes públicos ou particulares envolvidos nos processos em tribunais, com 2.903 condenações, seguida do Distrito Federal com 2.515.

No Ceará, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) entregou ao Tribunal Regional Eleitoral (TER), um a lista com 4.115 gestores julgados “ficha suja”, sendo que 1.648 têm indicação de improbidade administrativa.

Fonte: CEARÁ AGORA