(Foto: Reprodução)

As vantagens de investir no Ceará foram apresentadas no maior evento de investimentos estrangeiros da América Latina. O Brasil Investment Forum (BIF 22) aconteceu entre os dias 14 e 15 de junho, em São Paulo, realizado pela ApexBrasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo Federal.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Francisco Rabelo, e o diretor de Fomento, Luis Eduardo Barros representaram presencialmente o Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), no evento. Já no ambiente virtual, uma comitiva de aproximadamente dez pessoas com membros da Sedet e do Complexo do Pecém participa desta edição.

“Estar presentes em eventos desse tipo nos faz ter certeza de que o Ceará está trilhando o caminho certo. Destaco como exemplo a palestra do presidente da Vestas na América Latina, Eduardo Ricotta, que citou as vantagens logísticas de estar no Ceará e a proximidade com Europa, Estados Unidos e América do Sul. Também fomos procurados pelo superintendente da Sudene, general Araújo Lima, para caminharmos juntos em prol do desenvolvimento do Nordeste. O reconhecimento que o Ceará teve durante o evento é fruto do posicionamento, infraestrutura e modelo de governança adotados nos últimos anos. São alguns dos nossos diferenciais competitivos”, avalia Rabelo.

O evento

A quinta edição do BIF aconteceu em formato híbrido e contou com a presença de autoridades, como o presidente Jair Bolsonaro; o ministro da Economia, Paulo Guedes; o presidente do BID, Mauricio Claver-Carone; executivos de grandes empresas do Brasil e do exterior, além de especialistas de diversos setores. O evento contou com a possibilidade de realização de negócios e espaços de atendimento com apoio ao desenvolvimento de projetos no Brasil.

Neste ano, foram abordados setores de destaque, como agronegócios, infraestrutura, energia e tecnologia da informação. São discutidos, ainda, temas de interesse dos investidores, como novos modelos de negócios, iniciativas de investimento em participação e movimentações das cadeias globais de valor.

Fonte: Governo do Ceará