(Foto:Daniela Lima)

Nesta manhã (15), uma comissão de vereadores de Iguatu; Mário Rodrigues, Cida Albuquerque, Joaquim Pezão e Vicente Reinaldo, estiveram reunidos no Ministério Público do Estado do Ceará sede local, coordenados pelo Promotor de Justiça Aureliano Rebouças.

 

O objetivo era solicitar providências do MP sobre a atual situação do Hospital Regional de Iguatu que segundo eles, desde o ano passado apresenta uma precariedade no atendimento aos usuários, escassez de médicos plantonistas, ausência de alguns materiais necessários em procedimentos cirúrgicos, dentre outras reclamações recebidas pelos mesmos da população em geral.

Em maio de 2012 foi requerida pela promotoria local uma inspeção realizada pelo Conselho Regional de Medicina do Ceará (CREMEC) a qual consta em seu laudo: “Verificamos que as instalações dos setores que compõem a emergência geral são reduzidas para o atendimento à demanda as clientela. Além do mais, constatamos que não há uma sala específica para os atendimentos mais graves, como por exemplo, parada cardíaca… Situação mais crítica é a inexistência de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta e neonatal no hospital e na Região Centro Sul… Outra situação verificada é o número insuficiente de médicos intensivos, que são registrados na Central de Regulação de Leitos do Estado, havendo demora na transferência dos mesmos…”

A visita feita ao HRI pelo Dr. José Málbio de Oliveira Rolim e Dr. Lino Antônio Cavalcanti Holanda, membros da Comissão de Fiscalização do CREMEC na ocasião enviaram o relatório de 10 de julho de 2012 a Promotoria de Justiça de Iguatu, Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, Direção Técnica do Hospital e Secretaria de Saúde do Município para fins de conhecimento da ação.

O Hospital Regional de Iguatu (Dr. Manoel Batista de Oliveira) é uma Instituição de Saúde Pública Pólo para referência secundária em diversas áreas atendendo os 10 municípios que compõem a 18ª CRES (Coordenadoria Regional de Saúde) e uma população com cerca de 300.000 habitantes da região.

Na reunião de hoje (15), foi colhido em ofício o depoimento dos vereadores presentes que será anexado ao processo encaminhado ao Ministério Público e Promotorias competentes.

Outro assunto abordado foi à falta de funcionamento do Terminal Rodoviário Senador Fernandes Távora de Iguatu, que já se encontra com suas instalações concluídas, mas estaria trazendo transtorno a população por não existir ainda um espaço digno para a espera dos ônibus em horários noturnos. 

Foi marcada uma reunião na próxima sexta (18) do mês corrente com representantes da Prefeitura Municipal, Secretaria de Infra-Estrutura como também possíveis responsáveis pelo empreendimento e comissão de vereadores.