(Foto: Divulgação)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, determinou que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Silvanei Vasques, preste imediatamente informações sobre as razões para a realização de operações policiais que tiveram imagens divulgadas em redes sociais.

No despacho, Moraes apontou uma publicação no Twitter do prefeito da cidade paraibana de Cuité, Charles Cristiano Inácio da Silva, que mostra uma viatura e agentes da PRF parados às margens de uma rodovia e abordando motoristas.

DENÚNCIAS DE ELEITORES DO NORDESTE

Nas redes sociais, outras denúncias foram feitas indicando abordagens semelhantes da PRF em outros pontos do Nordeste. A hashtag “DEIXEM O NORDESTE VOTAR” chegou ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil.

Na noite de sábado (29), Moraes proibiu a PRF de conduzir, neste domingo (30) de segundo turno, operações que pudessem afetar o transporte público de eleitores, fosse pago ou gratuito, sob pena de responsabilização criminal do diretor-geral da corporação em caso de descumprimento.

O presidente do TSE atendeu a pedido do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que apresentou notícias de suposto uso político da PRF em favor do presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição.

Fonte: Diário do Nordeste