Além dos ambiciosos projetos de exploração espacial, a NASA e a SpaceX vão ajudar na gravação de um filme que tem como cenário… o Espaço. O ator escalado para estrelar o filme foi o astro de Hollywood, Tom Cruise, de 60 anos, acostumado a fazer cenas de ação sem o uso de dublês, mas que vai ter que elevar bastante o nível das coisas se realmente entrar nessa empreitada espacial.

Se o próximo do cineasta Doug Liman, conhecido por “Identidade Bourne” se desenvolver como o esperado, o ator norte-americano poderá ser o primeiro astro a gravar cenas no espaço sideral. Doug e Tom Cruise já trabalharam juntos anteriormente.

O filme “No Limite Do Amanhã”, de 2014, que mostra a Terra tomada por alienígenas e Bill Cage (Tom Cruise) condenado a reviver a data do conflito final entre humanos e aliens repetidamente, foi feito pela dupla. Segundo a BBC News, quem decidiu entrar em contato com a Universal Pictures para dar andamento ao projeto pioneiro foram os dois.

A construção da história não foi feita recentemente, o roteiro, com os ambiciosos planos de gravação no Espaço, foi apresentado pela primeira vez em 2020, mas sua apreciação e encaminhamento foram interrompidos pela pandemia.

A presidente do Universal Filmed Entertainment Group, Donna Langley, revelou que a maior parte do filme será filmada na Terra, porém no clímax da trama contará com Tom Cruise conduzindo um foguete até a Estação Espacial Internacional (ISS).

Além desse pequeno “spoiler”, a executiva também detalhou que o ator “viverá um homem azarado que pode ser a única pessoa apta a salvar a Terra”. A alta expectativa e euforia de Langley com o longa está atrelada ao fato de que o astro de Hollywood seja “o primeiro civil a fazer uma caminhada espacial fora da Estação Espacial”.

Depois do sucesso de bilheteria angariado com “Missão Impossível” e “Top Gun”, que gerou um retorno financeiro de bilhões de dólares, fazer um filme no Espaço pode ser tranquilo para Tom Cruise, reconhecido pelo ótimo trabalho em suas cenas de ação, feitas muitas vezes sem dublê.

Fonte: Olhar Digital