Talibã proíbe mulheres de aparecerem em programas de entretenimento

(Foto: Reprodução)

Apresentadoras de programas de notícia terão que usar lenço na cabeça enquanto estiverem na tela.

As mulheres serão proibidas de aparecer em dramas de televisão no Afeganistão sob as novas restrições da mídia do Talibã no último retrocesso na liberdade das mulheres desde que o grupo militante tomou o poder há três meses.

Anúncio

Todos os dramas, novelas e programas de entretenimento com mulheres são proibidos, de acordo com as diretrizes do governo divulgadas para as emissoras no domingo.

O Ministério da Propagação da Virtude e Prevenção do Vício do país emitiu oito diretrizes sobre o que pode ser veiculado, sendo as primeiras restrições desse tipo impostas à rede de mídia do país.

Entre as diretrizes, as apresentadoras de notícias agora devem usar lenço de cabeça na tela. Da mesma forma, os homens na tela devem usar “roupas adequadas”, embora as diretrizes não especifiquem quais tipos de roupas são consideradas “adequadas”.

O ministério acrescentou que filmes em oposição à lei islâmica e aos valores afegãos não devem ser transmitidos, nem filmes estrangeiros e nacionais que “promovam cultura e valores estrangeiros”.

As regras também afirmam que os programas de entretenimento e comédia “não devem ser baseados no insulto aos outros”, nem “para o insulto à dignidade humana e aos valores islâmicos”.

Finalmente, programas de TV retratando os “profetas e companheiros” não deveriam ser transmitidos, disse.

No governo anterior do Talibã – que esteve no poder de 1996 a 2001 — a televisão foi proibida, assim como a maioria das outras formas de mídia.

As novas regras de mídia duras de segunda-feira (20) vêm apesar das promessas do Talibã de que seriam mais moderados no exercício do poder desta vez.

O Talibã tomou o poder no Afeganistão em meados de agosto, quando os Estados Unidos e os aliados ocidentais retiraram suas forças. Mulheres e meninas foram rapidamente instruídas a não irem ao trabalho e à escola, e as restrições às aparições na televisão limitam ainda mais a liberdade das mulheres sob o novo regime.

Quando um grupo de mulheres protestou contra o anúncio do governo exclusivamente masculino em Cabul, em setembro, os combatentes do Talibã as espancaram com chicotes e paus.

Em outubro, a CNN conversou com mulheres em Cabul que estavam retornando aos espaços públicos depois de permanecerem dentro de casa durante as primeiras semanas incertas do regime do Talibã.

Mas a última decisão do Talibã na mídia mostra que a presença das mulheres na vida pública ainda é precária.

Fonte: CNN Brasil