(Foto: Reprodução)

O Senado Federal aprovou na quarta-feira 31 a Medida Provisória (MP) 1.116/22, que estabelece a jornada flexível de trabalho para mães e pais que tenham filhos com até seis anos ou com deficiência. O texto agora irá para sanção do presidente da República.

A medida prevê que estes pais e mães terão prioridade para regime de tempo parcial, antecipação de férias e concessão de horários flexíveis de entrada e saída. A MP também trata de equidade de gênero, ao determinar que mulheres recebam o mesmo salário que os homens que exerçam a mesma função na empresa.

Se sancionado, o texto também amplia para 5 anos e 11 meses a idade máxima para a criança ter direito a auxílio-creche.

A MP ainda prevê medidas de combate ao assédio sexual em empresas, como campanhas de conscientização, além de teletrabalho para mães e pais empregados em regime de tempo parcial, regime especial de compensação por banco de horas e flexibilização de férias.

Os senadores aprovaram no início de agosto a MP 1.108/2022, que regulamenta o teletrabalho, altera as regras do auxílio-alimentação e estabelece que pais de filhos com até quatro anos têm prioridade para atuar no regime remoto. O objetivo, segundo o governo federal, é aumentar a segurança jurídica dessa modalidade de trabalho.

Fonte: Oeste