(Foto: Divulgação)

Falando virtualmente ao Conselho de Segurança da ONU nesta terça-feira (5), o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, cobrou que o órgão haja com urgência e firmeza contra a invasão russa ao seu país. “Se vocês não souberem como tomar essa decisão podem fazer o seguinte, retirar a Rússia (do Conselho) para que não eles não possam bloquear decisões sobre sua própria agressão e guerra.”

“Falo em honra à memória de civis mortos depois de serem torturados nas ruas e morrerem em sofrimento. Membros foram cortados, gargantas foram cortadas, mulheres foram estupradas e mortas na frente de crianças. Isso não é diferente do que terroristas fizeram em outros territórios, mas está sendo feito por soldados de um membro do Conselho de Segurança da ONU.”

Zelensky disse que as medidas tomadas até agora contra Rússia foram incapazes de parar “um estado que minimiza a estrutura da segurança mundial e está destruindo o que pode. Se isso continuar, os países dependerão apenas de seu poder de armas para garantir sua segurança e não nas leis e instituições internacionais.”

O presidente da Ucrânia seguiu na sua cobrança: “se isso acontecer, a ONU pode ser fechada. Vocês querem isso? Se a resposta for não, devem agir imediatamente.”

Zelensky reforçou que a “tirania” deve ser punida, para garantir a paz às gerações futuras.

Ainda discursando sobre os crimes de guerra atribuídos aos russos, Zelensky alertou que Bucha não é caso isolado: “o mundo pode ver que o que fizeram em Bucha ao ocupar a cidade, mas o mundo ainda verá o que eles fizeram em outras cidades ocupadas e regiões de nosso país. A geografia pode ser diferente mas os crimes e a brutalidade são os mesmos.”

Fonte: CNN Brasil

PODCAST MAIS SAÚDE – Edição de 19 de março, com Paulinho Neto