(Foto: Reprodução)

As primeiras ocorrências foram em crianças, mas há registros entre pessoas de 2 a 96 anos.

Recife registrou 79 casos de lesões cutâneas e coceira em moradores de alguns bairros, entre 1º de outubro e 11 de novembro último. O surto é investigado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco, segundo o G1. Ainda não há mais detalhes sobre a doença.

As primeiras ocorrências foram em crianças, mas há registros entre pessoas de 2 a 96 anos.

Conforme o portal, foi emitido um alerta epidemiológico para que as unidades de saúde das redes pública e privada notifiquem, imediatamente, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) do Recife ao atender um caso suspeito.

(Foto: Reprodução)

A pasta afirmou que, no intuito de esclarecer o evento, “tem discutido com equipe clínica e que as investigações epidemiológica, entomológica e laboratorial estão em andamento”.

Os primeiros casos registrados foram de cinco crianças moradoras dos bairros Córrego da Fortuna e Sítio dos Macacos, na Zona Norte da capital pernambucana.

Ao G1, uma moradora relatou que toda a família apresentou sintomas. “Aqui, na minha casa, estava todo mundo com coceira e caroço vermelho na pele. A comunidade toda estava, quase todo mundo. O pessoal do posto veio até aqui para fazer exame, mas não saiu ainda o resultado”, relatou Márcia Emanuelle da Silva, de 27 anos.

Fonte: Diário do Nordeste