(Foto: Divulgação)

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto nesta quinta-feira (25) para aumentar o tamanho das Forças Armadas da Rússia de 1,9 milhão para 2,04 milhões, no momento em que a guerra na Ucrânia entra em seu sétimo mês.

Moscou não revela perdas no conflito desde suas primeiras semanas, mas autoridades ocidentais e o governo de Kiev dizem que são milhares.

A ampliação dos militares inclui um aumento de 137 mil no número de combatentes para 1,15 milhão. A medida entra em vigor em 1º de janeiro, de acordo com o decreto publicado no portal legislativo do governo.

A última vez que Putin fixou o tamanho do exército russo foi em novembro de 2017, quando o número de combatentes foi estabelecido em 1,01 milhão de um total de efetivos das Forças Armadas, incluindo não-combatentes, de 1,9 milhão.

A Rússia não informa quantas baixas sofreu na Ucrânia desde as primeiras semanas da campanha, quando disse que 1.351 de seus soldados foram mortos.

De acordo com estimativas ocidentais, o número real pode ser pelo menos 10 vezes maior, enquanto a Ucrânia diz ter matado ou ferido pelo menos 45 mil soldados russos desde que o conflito – que Moscou chama de operação militar especial – começou em 24 de fevereiro.

Kiev também relutou em publicar informações sobre quantos de seus soldados morreram na guerra, mas na segunda-feira o chefe das Forças Armadas da Ucrânia disse que quase 9.000 militares foram mortos.

Fonte: CNN Brasil

PODCAST MAIS ROCK – Novidades de Sheryl Crow, The Killers, Kasabian, Suede e Slipknot