(Foto: Reprodução)

Profissionais da enfermagem protestaram em Brasília, na manhã desta quarta-feira (21), contra a suspensão da lei que fixa o piso salarial da categoria, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Os trabalhadores também fazem uma paralisação nacional de 24 horas.

O grupo se reuniu em frente ao Museu Nacional da República e, pouco antes das 10h, seguiu em marcha pela Esplanada dos Ministérios. Inicialmente, três faixas da via S1, no Eixo Monumental, foram ocupadas. No entanto, mais à frente, o grupo tomou toda a pista, perto do Palácio do Itamaraty.

Na altura do Congresso Nacional, a Polícia Militar tentou impedir a passagem dos manifestantes em direção à Praça dos Três Poderes. Após negociação, o acesso foi liberado apenas na parte mais próxima ao Congresso, sem aproximação ao prédio do STF.

No entanto, em seguida, o grupo conseguiu se posicionar na Praça dos Três Poderes, e continuou o ato em frente à sede da Corte por alguns minutos. Depois, retornaram pela via N1. Uma chuva que começou no início da tarde dispersou os manifestantes.

A paralisação nacional desta quarta, contra a decisão que suspendeu o piso, também afeta o atendimento nas unidades de saúde do Distrito Federal. Segundo a Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), ficou acordado com os profissionais o funcionamento de 30% das atividades durante a greve.

Segundo a determinação, a paralisação deve resguardar o interesse maior da sociedade no atendimento da área de saúde. “Nesse contexto, declara liminarmente a abusividade da paralisação dos serviços de enfermagem no âmbito das categorias envolvidas, como apresentada em relação ao patronato e aos usuários dos serviços de saúde”.

Fonte: G1