(Foto:Reprodução)
Professores da rede municipal de ensino deste município, localizado na região Centro-Sul do Estado, paralisaram, ontem, as aulas e realizaram uma manifestação pelas ruas do centro histórico.

Os docentes reivindicam, especialmente, reajuste do piso salarial, implantação de jornada extraclasse, reformulação do Plano de Cargo e Carreira (PCC) e ampliação de jornada de 20 para 40 horas semanais.

Inicialmente, os professores estiveram concentrados em frente ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó e por volta das 9 horas da manhã saíram em caminhada pelas ruas do centro histórico e realizaram dois atos em frente à Prefeitura e à Secretaria de Educação deste município.

Os manifestantes conduziram cartazes e faixas em que cobravam decisões da administração municipal: ´Pague o meu dinheiro´; ´Queremos implantação do PCCS´; ´Senhor prefeito, atenda nossas reivindicações´; ´Pra mudar, é preciso começar´.

Sindicato

O ato público foi promovido por Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó (Sindsepmi), Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Icó (Sindpremi), e contou com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Icó e do Sindicato dos Servidores Municipais de Jucás, município vizinho.

A presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, informou que cinco municípios no Estado já deflagraram greve por conta de atraso no pagamento dos salários e que a entidade está acompanhando algumas negociações.

O presidente do Sindpremi, Ednaldo Figueiredo, disse que ainda hoje será enviado um novo ofício ao Gabinete do prefeito, Jaime Júnior, solicitando uma audiência para tratar das reivindicações da categoria. “Vamos aguardar uma resposta”, disse. “Se o prefeito não abrir negociação poderemos entrar em greve”, afirmou.

Após o ato público, os professores estiveram reunidos em assembleia geral na sede do Sindicato dos Servidores Municipais e decidiram aguardar a decisão do gestor. “Paralisamos, ontem, cerca de 70% das escolas e o nosso ato de protesto foi pacífico, ordeiro e positivo”, disse Figueiredo. “Vamos conquistar mais adesões à nossa luta”.

Dois diretores do sindicato dos servidores municipais estiveram reunidos na manhã de ontem com o chefe de Gabinete da Prefeitura, Manoel Guedes.

“O chefe de gabinete disse que não poderia tratar sobre as nossas reivindicações, apenas o prefeito”, diz a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Diana de Araújo.

Os docentes também tentaram conversar com a secretária de Educação, Jaqueline Costa, mas ela também não estava na sede da secretaria. Além disso, o prefeito Jaime Júnior também estava viajando.

Jornada

De acordo com Diana Araújo, há uma lei de 2008 que prevê a implantação da jornada extraclasse. “A reformulação do Plano de Cargo e Salários depende do prefeito”, frisou. “Já temos parecer favorável na Justiça para a ampliação da jornada de trabalho”.

O prefeito de Icó, Jaime Júnior, disse que está aberto ao diálogo e que em junho e julho passado fez o pagamento da diferença salarial e reajustou em 7,97% o piso salarial do magistério, de acordo com portaria do Ministério da Educação.

O chefe de Gabinete da Prefeitura de Icó, Manoel Guedes, confirmou que recebeu dois representantes dos docentes e afirmou que o piso salarial esta pago em dia, além de um terço de férias trabalhistas.

Sobre a reformulação do Plano de Cargos e Salários frisou que foi implantado em administração anterior pelo atual prefeito. “Entendemos que as revindicações foram atendidas, mas permanecemos abertos ao diálogo e nunca fechamos as portas para os movimentos sociais”.

 

Fonte: Diário do Nordeste