(Foto: Reprodução)

Um erro pode ter acabado, prematuramente, com o sucesso do primeiro transplante de coração de porco para um humano: foram encontrados vestígios de um vírus suíno no órgão. Os primeiros relatos da situação foram feitos esta semana pela MIT Technology Review.

O coração de porco geneticamente modificado, que o norte-americano David Bennett Sr. recebeu aos 57 anos, terá começado a deteriorar-se devido à presença do citomegalovírus suíno, uma infeção conhecida e evitável.

Em janeiro, o paciente estava à beira da morte quando recebeu o coração, numa experiência pioneira. O sucesso da operação correu mundo, com o homem a conseguir sentar-se poucos dias depois e com o coração a bombar como “uma estrela de rock”, segundo descrevia na altura o cirurgião Bartley Griffith da Escola de Medicina da Universidade de Maryland.

Os problemas começaram depois. Numa das análises de sangue feitas, 20 dias depois do procedimento cirúrgico, foi identificada a presença do vírus, mas numa quantidade tão baixa que os investigadores julgaram tratar-se de um erro de laboratório. Quarenta dias depois da cirurgia, o estado de saúde de David Bennett Sr. deteriorou-se.

Fonte: CNN Brasil

MAIS ROCK – O melhor programa de ROCK do Ceará – Edição de 17 de abril de 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui