(Foto: Divulgação)

A comissão especial que analisa o projeto que reformula os benefícios financeiros do programa Bolsa Família (PL 6072/19) ouve na próxima terça-feira (3) diversos pesquisadores.

O projeto assegura a atualização anual dos recursos e dos valores referenciais para caraterização da situação de pobreza e extrema pobreza.

O texto, que integra a agenda legislativa para o desenvolvimento social, foi apresentado pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e mais outros 57 parlamentares.

Atualmente, o programa estabelece o benefício básico e benefícios variáveis. O básico é destinado a famílias que se encontrem em situação de extrema pobreza no valor de R$ 89 por mês, concedido a famílias com renda familiar mensal por pessoa de até R$ 89.

Nesse primeiro debate, proposto pelo relator do projeto, deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), e pelos deputados Tabata Amaral e Patrus Ananias (PT-MG), a comissão, instalada no fim do ano passado, ouvirá, entre outros:

  • o diretor do FGV Social, Marcelo Neri;
  • o sociólogo e cientista social, Floriano Pesaro;
  • o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Pedro Ferreira de Souza; e
  • a pesquisadora e ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes.

Fonte: Agência Câmara Notícias