Policiais da Delegacia Regional de Polícia de Iguatu prenderam na cidade, nesta terça-feira (13), um suspeito de envolvimento no assassinato do empresário Silvio Ronaldo, 57 anos. O caso de latrocínio — roubo seguido de morte — ocorreu no último dia 30 de agosto, em um condomínio no Grande Colorado, em Sobradinho, no Distrito Federal. A prisão se deu em cumprimento a mandado judicial.

João Victor Cruz Bezerra, 23, foi preso na casa de familiares na cidade. A polícia chegou à prisão após uma linha investigativa do departamento civil do DF com base em denúncias anônimas.

Popularmente conhecido como “Gordinho”, João Victor de acordo com a investigação, foi “o que mais atuou para a consumação do crime”, e teria efetuado um dos disparos que assassinou a vítima. No dia seguinte Victor foi recambiado para o estado onde é apontado onde cometeu o crime.

Um primeiro suspeito já tinha sido detido. Segundo a investigação, o crime de latrocínio — roubo seguido de morte — foi praticado pelos quatro criminosos, que invadiram a residência da vítima para roubar dinheiro em espécie. Dois seguem foragidos.

Dinâmica do crime

Silvio Ronaldo morava sozinho. Segundo a investigação, antes do assassinato, os criminosos já estavam na porta do prédio onde a vítima vivia.

O empresário saiu para caminhar, como sempre fazia nesse horário e, quando abriu a porta do apartamento, foi rendido pelos assaltantes armados. Os homens pediram dinheiro, e fizeram a vítima voltar ao imóvel.

Silvio Ronaldo pegou um envelope, com R$ 5 mil, e entregou aos homens. Mas eles pediram mais dinheiro. De acordo com o delegado Laércio de Carvalho, a vítima tentou escapar do trio, e se trancou em um dos quartos.

Após o assassinato, os criminosos fugiram. Na fuga, ainda deixaram cair R$ 900.